skip to Main Content
(21) 99186-5884 contato@neurocienciasaplicadas.com.br
Você Tem Muitos Motivos Para Se Mover!

Você tem muitos motivos para se mover!

Diversos estudos relatam a importância do desenvolvimento de habilidades visuo-atencionais por meio de atividades motoras, essas alterações podem ser identificadas na própria neurofisiologia e, especificamente, na neuroplasticidade do cérebro. De fato, a atenção é amplamente dependente de recursos visuais, tendo em vista que esta via sensorial é uma das vias mais estimuladas e que o ser humano a utiliza para acessar o mundo de forma constante e dinâmica. Quando há uma prática sistemática de alguma atividade, seja ela motora ou cognitiva, o cérebro sofre alterações neuroplásticas relacionadas aos estímulos reforçados (DOIDGE, 2014). O esporte está dentro da categoria de atividades realizadas sistematicamente, portanto, muitos estudos com atletas vêm corroborando com a mudanças neurofisiológicas (BABILONI et al., 2010) ou comportamentais (GIGLIA et al., 2011). Além disso, a literatura procura elucidar a função do exercício para reabilitação de pacientes com doenças neurocognitivas (CHANG et al., 2012; JEONG et al., 2014), recentemente tem sido investigado o papel do exercício na modulação comportamental em indivíduos normotípicos, ou seja, nos quais não há nenhum tipo de comprometimento neurocognitivo (DESLANDES et al., 2009; DIAMOND; LING, 2018; YOUNG et al., 2015).

FONTES:
BABILONI, C. et al. “Neural efficiency” of experts’ brain during judgment of actions: a high-resolution EEG study in elite and amateur karate athletes. Behavioural Brain Research, v. 207, n. 2, p. 466–475, 5 mar. 2010. 
CHANG, Y.-K. et al. Effect of acute exercise on executive function in children with attention deficit hyperactivity disorder. Archives of clinical neuropsychology : the official journal of the National Academy of Neuropsychologists, v. 27, n. 2, p. 225–237, mar. 2012. 
DESLANDES, A. et al. Exercise and Mental Health: Many Reasons to Move. Neuropsychobiology, v. 59, n. 4, p. 191–198, 2009. 
DIAMOND, A.; LING, D. S. Aerobic-Exercise and resistance-training interventions have been among the least effective ways to improve executive functions of any method tried thus far. Developmental Cognitive Neuroscience, jun. 2018. 
DOIDGE, N. The brain that changes itself: stories of personal triumph from the frontiers of brain science. New York: Penguin Books, 2014. 
GIGLIA, G. et al. Visuospatial Attention Lateralization in Volleyball Players and in Rowers. Perceptual and Motor Skills, v. 112, n. 3, p. 915–925, jun. 2011. 
JEONG, H. I. et al. Treadmill exercise improves spatial learning ability by enhancing brain-derived neurotrophic factor expression in the attention-deficit/hyperactivity disorder rats. Journal of exercise rehabilitation, v. 10, n. 3, p. 162–167, jun. 2014. 
YOUNG, J. et al. Aerobic exercise to improve cognitive function in older people without known cognitive impairment. Cochrane Database of Systematic Reviews, 22 abr. 2015.

Back To Top