skip to Main Content
(21) 99186-5884 contato@neurocienciasaplicadas.com.br
Mais De Um Caminho Leva à Roma!

Mais de um caminho leva à Roma!

Nos últimos anos há um número crescente de estudos investigando a função do exercício físico para a cognição. Mas será que é qualquer exercício que pode interferir na melhora cognitiva?

Experimentos com animais demonstraram que tarefas repetitivas quando comparadas à tarefas desafiadoras, dentro de um contexto envolvente representaram resultados divergentes em termos de ativação de áreas cerebrais (Ekstrand, Hellsten, & Tingström, 2008).

Esse questionamento foi tema de uma recente revisão narrativa com meta-análise, que investigou os efeitos de diferentes tipos de intervenção com atividade física (AF) realizada de maneira crônica, levando em consideração as características qualitativas das atividades, ou seja, o quanto o ambiente proporcionou engajamento cognitivo, melhora de habilidades motoras ou a combinação de ambos para a melhora de funções cognitivas.

O estudo concluiu que, no geral, os resultados desta revisão narrativa e meta-análise mostraram um efeito positivo de intervenções de atividade física (AF) no funcionamento cognitivo das crianças (VAZOU et al., 2016). Assim, é importante explorar e entender os mecanismos que definem a associação entre AF e função cognitiva em crianças (Pesce, Masci et al., 2016). Também é essencial traduzir efetivamente as evidências em contextos reais para refletir melhor uma abordagem holística ao desenvolvimento saudável da criança (Pesce, Leone, Motta, Marchetti, & Tomporowski, 2016).

FONTE: 
VAZOU, S. et al. More than one road leads to Rome: A narrative review and meta-analysis of physical activity intervention effects on cognition in youth. International Journal of Sport and Exercise Psychology, p. 1–26, 17 set. 2016.

Back To Top