skip to Main Content
(21) 99186-5884 contato@neurocienciasaplicadas.com.br
Janeiro Branco – A Resiliência E Seu Impacto Na Saúde Em Contextos Estressores.

Janeiro Branco – A Resiliência e seu impacto na saúde em contextos estressores.

No último dia 25/01 nosso país vivenciou um evento trágico e de extrema gravidade que interrompeu vidas e atingiu todo o meio ambiente em #Brumadinho

Apesar de não ser um evento natural, gostaríamos de relembrar esse texto do início de janeiro sobre o #janeirobranco

O mês de janeiro foi escolhido em 2014 para representar a prevenção e conscientização em relação à saúde mental.

Essa iniciativa tornou-se viral em todo o país graças aos esforços colaborativos e orgânicos de estudantes e profissionais

Os grandes desastres afetam principalmente a população mais vulnerável, promovendo grande impacto social e requerendo a implementação de protocolos preventivos de respostas para minimizar o sofrimento humano (1). A prevenção é o meio que deve conduzir a ação. Entretanto, os desastres produzem efeitos negativos e duradouros sobre a saúde e o bem-estar das pessoas, comunidades e economias.

É demonstrado que o estresse causa ou agrava doenças, como as doenças cardiovasculares, problemas respiratórios e outras enfermidades, além de aumentar o abuso de substâncias, levam ao transtorno do estresse pós-traumático e ao suicídio.
As ações recomendadas para melhorar a resiliência segundo o estudo de Sandifer e Walker (2) são:
1) Remissão dos sintomas físicos e comportamentais relacionados ao estresse.
2) Rastreio pré-pós desastre de biomarcadores relevantes para avaliar a recuperação dos indivíduos.
3) Melhorar a capacidade de resposta precoce.
4) Uso da infraestrutura natural para minimizar os danos causados pelo estresse.
5) Expandir a geografia da resposta e alívio do desastre para incorporar melhor o deslocamento das pessoas afetadas.
6) Utilizar o tratamento baseado nas consequências da natureza para aliviar os efeitos do estresse.
7) Revisão das leis, políticas e regulamentos sobre desastres.
8) Com a participação da comunidade, desenvolver e instituir processos equitativos pré-desastres para lidar com avaliações de danos, litígios, pagamentos e moradias.
1) Pedroso, F., Holm-Nielsen, N., 2017. Desastres naturais no Brasil: um ciclo de tragédias anunciadas [WWW Document].
2) Sandifer, P.A., Walker, A.H., 2018. Enhancing Disaster Resilience by Reducing Stress-Associated Health Impacts.

janeirobranco #saúdemental #institutodeneurocienciasaplicadas

Back To Top