skip to Main Content
(21) 99186-5884 contato@neurocienciasaplicadas.com.br
Evidências Epidemiológicas Recentes Sobre O Transtorno Depressivo Maior (TDM)

Evidências epidemiológicas recentes sobre o Transtorno Depressivo Maior (TDM)

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é uma doença comum em todo o mundo, com mais de 300 milhões de pessoas afetadas. Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos. O suicídio é a segunda principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos. Embora existam tratamentos eficazes para depressão, menos da metade dos afetados no mundo (em muitos países, menos de 10%) recebem esses tratamentos. Estudos de prevalência e incidência de doenças mentais, cada vez mais indicam um aumento dos casos ao redor do mundo. Este ano a Sociedade Médica Americana publicou um estudo epidemiológico atualizando alguns dados sobre o Transtorno Depressivo Maior em adultos. Os resultados relataram que o transtorno depressivo maior (TDM), também conhecido como depressão clínica, é uma das doenças mentais mais comuns e debilitantes na América. Estima-se que 16,2 milhões de cidadãos dos EUA com 18 anos ou mais tiveram um mínimo de um episódio depressivo maior em 2016, representando 6,7% de todos os adultos americanos (HASIN et al., 2018). Portanto, é evidente a crescente preocupação com o tratamento de doenças mentais. Diante do panorama atual, é preciso pensar nos recursos de intervenção. 
.
A clínica do INA oferece programas de intervenção estruturados e interdisciplinares. Quer entender como?
Ligue e marque uma consulta. 
Nossos telefones são: (21) 3577-3311 e (21) 99186-5884.
Estamos localizados na Avenida das Américas, 500, Bloco 6, Sala 315, Shopping Downtown. Barra da Tijuca – RJ.

FONTES: HASIN, D. S. et al. Epidemiology of Adult
DSM-5 Major Depressive Disorder and Its Specifiers in the United States.
JAMA Psychiatry, v. 75, n. 4, p. 336, 1 abr. 2018. 

Back To Top