skip to Main Content
(21) 99186-5884 contato@neurocienciasaplicadas.com.br
Energia E Exercícios: A Combinação Perfeita Para A Cognição Na Esquizofrenia.

Energia e Exercícios: a combinação perfeita para a cognição na esquizofrenia.

Trazemos aqui um artigo de revisão que teve como objetivo mostrar que é possível aliviar os efeitos do comprometimento cognitivo na esquizofrenia, baseando-se em exercícios e suplementação alimentar com a glicose.
Estudos tem mostrado que a esquizofrenia pode levar a uma deficiência, particularmente em memória, atenção, habilidades motoras, função executiva e inteligência.
O cérebro possui receptores de insulina em diversos locais, como por exemplo na região hipocampal, onde se localiza a memória; essa insulina tem o papel de captar a glicose que chega nas regiões. Portanto, caso a insulina esteja em alta na periferia (hiperinsulinemia), estará em baixa na região do Sistema Nervoso, diminuindo então o aporte de glicose e energia nas regiões principais do cérebro.
Se a glicose é fonte de energia vital no Sistema Nervoso, o exercício físico tem também o papel importante e fundamental na neuroplasticidade, melhora no desempenho do domínio cognitivo, raciocínio matemático e função da memória, além de aliviar os efeitos da psicopatologia (psicótica e sintomas depressivos) em pacientes esquizofrênicos.
Uma combinação perfeita entre a suplementação de glicose e exercícios pode aumentar o transporte de glicose e insulina para o cérebro, aumentando algumas substâncias essenciais que têm o papel importante nas funções da neuroplasticidade, da memória, do fornecimento de energia e da potencialização das funções cognitivas.
O artigo demonstra também que a glicose pode estar direcionada à formação de muitos neurotransmissores relacionados funções cognitivas, como acetilcolina, gamaaminobutírico ácido gálico (GABA) e glutamato, estes que vão atuar nas atividades de um cérebro saudável, mas este já é assunto para um outro artigo.
Observações devem ser consideradas para indivíduos com alterações metabólicas, como obesidade, hiperglicemia e hipoglicemia. Esta terapia deve ser meticulosamente acompanhada por médicos e uma equipe multidisciplinar.

Back To Top