skip to Main Content
(21) 99186-5884 contato@neurocienciasaplicadas.com.br
Como Nosso Cérebro Funciona?

Como nosso cérebro funciona?

Alguns estudos buscam entender doenças como o Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas, mas como estudamos o cérebro vivo sem prejudicar suas propriedades? Podemos usar testes e técnicas como EEG, fMRI ou PET.
São formas diferentes de investigação do cérebro, porém compartilham de uma característica: são seguras e não-invasivas para o cérebro humano.

A eletroencefalografia (EEG) mede a atividade elétrica do cérebro, como a comunicação de células neuronais. Essa técnica foi desenvolvida há quase 100 anos pelo cientista Hans Berger e é capaz de identificar doenças como a epilepsia ou distúrbios do sono. Além disso, o EEG pode investigar a atividade cerebral durante a realização de uma tarefa cognitiva, com alta resolução temporal, ou seja, na casa dos milissegundos. Entretanto a origem dos sinais é difícil de ser determinada com exatidão, alguns experimentos tentam usar um maior número de eletrodos ou sofisticados sistemas de processamento de dados para especular essa informação.

A segunda técnica (Ressonância Magnética Funcional) é capaz de identificar a atividade de áreas mais subcorticais do cérebro, a fMRI observa o consumo de oxigênio pelo cérebro.

Finalmente, a Tomografia por Emissão de Prótons (PET) é uma técnica de imagem cerebral que analisa o processo metabólico do cérebro. Essa estratégia pode identificar mudanças na circulação e consequentemente, identificar e acompanhar algumas doenças neurodegenerativas como o Alzheimer.

Ao longo dos anos essas técnicas puderam ajudar cientistas a identificar características do funcionamento cerebral.

Fonte: TEDed (John Borghi e Elizabeth Waters)

Back To Top